“A mulher negra não é vista como um sujeito para ser amado”

Um dia, esperava um amigo em frente ao prédio dele quando um policial o abordou com a arma apontada para sua cabeça. A negra tem o cabelo crespo solto, estilo black power. A branca repara, acha curioso e pede para tocar nas madeixas.

Mulheres lindas 295726

O EXPERIMENTO CLARK - O teste que acabou com a segregação racial nos EUA

E, no Brasil? A gente sofre com essa dificuldade de demonstrar carinho, tido como fragilidade. Entretanto, é preciso pensar que, nesses círculos de zona de conforto das pessoas brancas, a pessoal acaba convivendo mais com eles, nos nossos trabalhos, nos lugares que frequentamos, nos amigos com quem trocamos. Talvez o afroncentrismo seja a potencialidade de se circundar de semelhantes sem ter que obrigatoriamente tratar da pauta da negritude todo tempo, como se a gente só pudesse se reunir com negros para debater racismo. Também queremos poder ser o casal que pode olhar para a própria vida.

Leave a Reply

Your email address will not be published.*